Prepare-se para tempos difíceis – como a Trindade nos orienta em dias ainda mais escuros

Ao que tudo indica, tempos que nunca vivemos antes como sociedade pós-moderna serão encarados. Então prepare-se para tempos difíceis – como a Trindade nos orienta em dias ainda mais escuros.

A Palavra sempre nos proporciona esperança, mas ao mesmo tempo não nos promete livramento direto das dificuldades deste tempo. Temos na Palavra a recomendação para sermos astutos, precavidos, sábios e sóbrios (atentos). Não tenho certeza do que pode vir pela frente, mas sei que em toda a situação Deus estará.

Todavia, isso não nos leva a ignorar a provável chegada da maior crise de todos os tempos e que temos que nos preparar para ela.

A Palavra e a Pessoa de Deus nos orientam a confiar nEle em toda e qualquer circunstância. Sem abrir mão dos Seus absolutos. Por isso mesmo, te convido a se preparar para o pior, mas a esperar o melhor.

Assim, gostaria de trabalhar 3 absolutos sobre a Trindade que tenho sido constantemente lembrado nestes dias:
Prepare-se para tempos difíceis – como a Trindade nos orienta em dias ainda mais escuros

Deus é uma comunidade e nos chama a viver em comunidade.

A palavra Trindade não existe na Bíblia, como talvez você saiba. O que existe na Bíblia é a clara existência de um só Deus. Sendo que o Pai é Deus, o Filho é Deus e o Espírito Santo é Deus. Portanto, existe um só Deus que subexiste em 3 pessoas. Assim, a existência de Deus em Sua Palavra é resumida através de outra palavra extrabíblica: a Trindade.

Trindade é uma palavra que sintetiza a existência de um Deus comunitário. Logo, o replicar de quem Ele é demanda a inserção em uma sociedade – igreja, família e casamento. Algumas esferas são mais eficazes na tarefa de replicar a imagem de Deus (explico isso neste post).

Por isso, o chamado de isolamento social deve ser reduzido à manifestações de contato físico. Devemos obedecer a todas as recomendações para evitar a propagação do vírus, mas não devemos viver em solidão. Isolamento social serve para evitar o contágio, mas se as coisas piorarem ou estabilizarem, não tente passar por tudo sozinho. Nós não fomos criados para viver isolados porque o próprio Deus nunca esteve sozinho – sim, no que tange Sua existência, mas nunca fora de uma comunidade – já que Ele existe em comunidade.

Experimentei essa boa realidade nos primeiros dias do vírus no Uruguai. A ansiedade e o medo foram gradativamente diminuindo e dissipando por meio de boas conversas de vídeo e texto. Isolamento social, sim – se recomendado – solidão, nunca.

A Bíblia é um livro que repercute em palavras quem Deus é. E Deus é atemporal e supra circunstancial.

Morei na Serra Gaúcha durante boa parte da minha vida e muitas vezes viajei entre Gramado e Caxias do Sul. Era rotina ter muita neblina nessa estrada, ao ponto de não enxergar muito a frente. Vivemos em um tempo assim. Ninguém pode afirmar com muita certeza como serão os próximos 10 dias.

Só que na verdade, sempre foi assim. A diferença é que agora vemos com maior clareza as nossas limitações humanas. O fato é que é impossível ao homem saber com exatidão como será o amanhã.

Todavia, todas as vezes que eu fiz a viagem citada acima, apesar de não enxergar o caminho ou nem mesmo a próxima curva, eu sabia que no fim dessa estrada estaria o meu destino.

Os tempos são outros, podemos ter dificuldade de entender tudo o que vivemos, mas os absolutos da Palavra são atemporais e acima de qualquer situação.

Não precisamos rever o que cremos, desde que o que cremos esteja alinhado com a Palavra de Deus. Assim, o problema não está no que cremos, mas no desenvolvimento dessas crenças a nível pessoal. Um cristianismo que se desenvolve e não afeta nosso imediatismo ou materialismo agora é evidenciado. O problema não é atual, mas fica evidente na atualidade (leia mais a respeito disso neste post).

Deus é amor porque é Trindade e nos chama não só para amá-Lo, mas para evidenciar este amor aos outros.

Amor é fruto da autodoação. Deus doou-se entre si de eternidade a eternidade. Ele não precisa do homem para ser amor – Ele sempre foi amor.

Portanto, Ele não criou o homem por necessidade, mas a criação é fruto da relação intratrinitariana (veja mais neste post). Se Ele é amor, não existe circunstância que O leve a mudar, pois isso é o reflexo da Sua existência. Sendo assim, Deus continua nos amando agora e para todo o sempre independente das circunstâncias.

Vemos no primeiro e no segundo mandamento o chamado de Deus para amá-Lo sobre todas as coisas e por conseguinte amar o nosso próximo. Assim quem ama a Deus ama o próximo. A prática do amor tem dupla função, cria uma identificação com Deus e nos afasta do mal.

Então quando fixamos os olhos em Deus, como consequência nos atentamos ao próximo. E quando buscamos nos importar com outros, teremos maior facilidade em fugir, por exemplo, da ansiedade e do medo (vemos essa ideia também em 1 João 4.11-21).

Prepare-se para tempos difíceis – como a Trindade nos orienta em dias ainda mais escuros

Ao olhar para as circunstâncias atuais, não vejo motivo para não pensar que tudo será mais difícil do que é hoje. Ao olhar para o Deus das circunstâncias, tenho não um prognóstico melhor sobre a circunstâncias, mas um caminho viável, baseado em boas e velhas verdades e que me livra de 3 situações ainda piores que o vírus: A independência, a ignorância dos meus pensamentos e a falta de amor.


Faça download do e-book, gratuito, com 30 devocionais. “Encontrando Deus nas Tempestades” – Clique aqui